O Manifesto do Partido Comunista (em alemão: Manifest der Kommunistischen Partei), publicado pela primeira vez em 21 de fevereiro de 1848 é sem dúvidas, um dos mais influentes tratados de economia-política de todos os tempos. Não é atoa que seus ideais se propagaram pelo mundo, resultando na Revolução Russa (1917) que desencadearia uma série de outras revoluções que a partir de então, conduziram as mais severas e cruéis ditaduras já vistas. Como exemplo podemos citar; China, Camboja, Coreia do Norte, Vietnã, Zimbábue, Angola, Etiópia, dentre inúmeras outras. E embora vários economistas tenham alertado quanto aos erros grotescos na teoria de Marx (Bohm Bawerk, Mises e Hayek), o teor utópico da ideologia comunista e a influência que seus defensores tiveram sobre as massas, foram suficientes para impor o destino inevitavelmente cruel daqueles que vivem sob o modelo de Marx.

Neste pequeno manifesto, Marx faz um resumo de suas principais teorias; a mais-valia, (refutada por Menger e Bohm Bawer), a luta de classes (refutada por Mises), expondo sua sociedade coletivista e economicamente planejada (refutada por Mises e Hayek). No entanto, Marx fez uso de um linguajar simples, muito diferente daquele tipo de escrita rebuscada, usada em O Capital (em alemão: Das Kapital). O motivo é muito claro; Marx não estava mais interessado em convencer os intelectuais a cerca de seu arcabouço de falácias históricas, políticas e econômicas, mas sim, convencer as massas e os menos intelectualizados de que uma revolução era necessária. Para tanto, um manifesto partidário internacionalista caiu como uma luva. Marx entendia que a partir deste movimento, cedo ou tarde surgiram partidos comunistas ao redor do mundo, a fins de colocar em prática, seu modelo de sociedade utópica.

O Manifesto do Partido Comunista em muito se assemelha a seus contemporâneos; “A Doutrina do Fascismo” e “Minha Luta”. Possuem um forma simples de abordagem, fazem uso uma distorção dos processos históricos, culpabilizam as perspectivas políticas e econômicas que se opõe as suas, por todas as mazelas de seu tempo e ao final, trazem uma solução definitiva, revolucionária e messiânica para seu mundo. Na primeira parte do manifesto “Burgueses e Proletários”, Marx trata da suposto confronto entre estas duas classes e da necessidade de uma mudança radical. Na segunda parte “Proletários e Comunistas”, Marx intenta convencer a respeito do interesse mutuo destes grupos, a fins de consolidar uma aliança política. No final desta parte, Marx fala da necessidade de “uma violação despótica dos direitos de propriedade” e de uma série de medidas violentas, que contudo, se diferem pelo grau de desenvolvimento do país em questão.

A seguir darei a lista das ações revolucionárias idealizadas por Marx e na mesma linha, dissertarei sobre suas consequências.

1. Expropriação da propriedade fundiária e emprego das rendas fundiárias para despesas do Estado. A expropriação da propriedade fundiária centraliza o poder agrícola nas mãos do Estado e desestimula a produção agrária privada em todos os seus níveis. Mais grave que a perda de incentivos é a escassez provocada por um sistema redistributivo, incapaz de compreender os níveis regionais de oferta e demanda sem um sistema de preços. Isso ocorrera na Rússia bolchevique, levando Lenin a Nova Política Econômica.
2. Pesado imposto progressivo. Embora o imposto progressivo seja adotado em muitos países, na ótica de Marx ele é capaz reduzir o crescimento da renda dos mais ricos e seu consumo de bens e serviços, o que consequentemente pesa sobre os mais pobres que dependem dos empregos gerados pelas rendas mais elevadas
3. Abolição do direito de herança. A herança é um fator motivacional para que as famílias construam patrimônio a fins de dar conforto as futuras gerações, além é claro, de permitir a continuação de seu legado. A abolição do direito de herança desestimula este hábito, condicionando indivíduos a dilapidar seu patrimônio enquanto vivos e as instituições financeiras erguidas por ele. Isto é; se estes indivíduo não for capaz de adquirir patrimônio em países que não se validem desta lei.                                                                                                                                4 Confiscação da propriedade de todos os emigrantes e opositores. O confisco da propriedade de todos os emigrantes e opositores, desestimula a imigração que no geral, absorve uma demanda de mão de obra que não é encontrada internamente (geralmente para trabalhos menos capacitados), além de lançar milhares de imigrantes a miséria ou ao exílio. Ainda pior é o poder agregado ao Estado pelo confisco da propriedade dos opositores, o que as autoridades o poder de se apropriar de qualquer bem através do uso da força, sendo ou não opositor.
5. Centralização do crédito nas mãos do Estado, através de um banco nacional com capital de Estado e monopólio exclusivo. Embora este seja uma prática atualmente comum em todo mundo a centralização do crédito nas mãos do Estado, através de um banco nacional com capital de Estado e monopólio exclusivo tem efeitos nocivos como demonstra a TACE (Teoria Austríaca dos Ciclos Econômicos). O crédito nas mãos do Estado dá ao governo diversos poderes negativos: a) financiar suas guerras, mesmo sem reservas fiduciárias; b) gerar inflação através da impressão de papel moeda sem lastro; c) financiar partidos, grupos e interesses de seus partidários em oposição aos interesses do povo; d) produzir crises financeiras de larga escala, através de um estímulo artificial da economia.
6. Centralização do sistema de transportes nas mãos do Estado. A centralização do sistema de transportes nas mãos do Estado é outra prática comum em todo mundo, com a diferença que não ocorre em prol dos ideais marxistas no qual impede o direito de ir e vir e precariza as estradas e o transporte. Os exemplos mais recentes estão em Cuba e Coreia do Norte onde o transporte é precário enquanto civis tem acesso a áreas muito restritas.
7. Multiplicação das fábricas nacionais, dos instrumentos de produção, arroteamento e melhoramento dos terrenos de acordo com um plano comunitário. A estatização das fábricas nacionais gera imensa burocracia, produz monopólios inquebrantáveis (diferentes dos de mercado) impedindo que seja pensada qualquer relação custo/benefício, além de sofre do “Problema de Cálculo Econômico” que impossibilita uma alocação racional gerando desperdício ou escassez. Este é sem dúvidas, um dos maiores motivos para o racionamento e para a absoluta miséria das economias planejadas, da URSS á Venezuela bolivariana.
8. Obrigatoriedade do trabalho para todos, instituição de exércitos industriais, em especial para a agricultura. A obrigatoriedade do trabalho e instituição de exércitos industriais, ignora a ociosidade voluntária, além do fato de que nem toda mão de obra pode ser empregue no mercado em determinado momento. Este feito produz trabalho escravo e precarizan as condições de trabalho. Este efeito foi visto em quase todos os sistemas socialistas da primeira a segunda metade do século XX.
9. Unificação da exploração da agricultura e da indústria, atuação com vista à eliminação gradual da diferença entre cidade e campo. A unificação da exploração da agricultura e da indústria, atuação com vista à eliminação gradual da diferença entre cidade e campo ignora discrepâncias claras em ambas as atividades econômicas. Este tipo de política utópica, termina por realocar os investimentos da indústria para o setor agrário, levando a precarização ambas as atividades como foi visto na China maoísta.
10. Educação pública e gratuita de todas as crianças (…) Unificação da educação com a produção material, etc. Este sistema dá ao Estado um poder doutrinador sobre as crianças, mesmo porque, busca uma “educação em base ao materialismo dialético” de Marx, como rogam os pedagogos comunistas seja em qual for a época. Esta sistema de ensino, destrói qualquer principio de autonomia, censura filosofias opostas e apenas visa gerar um comportamento automático e planejado. É o que vemos na atual educação da Coreia do Norte.

A partir do conhecimento praxeológico, empírico e histórico podemos presumir as implicações destas medidas eliminam todos os incentivos para a produção, geram burocracia, são ineficientes para suprir as demandas sociais, sem falar que implicam na necessidade do uso irrestrito da força, o que conduz inevitavelmente a um estado de opressão.

Christiano Di Paulla

1384785742_27-kondtovari

Da URSS à Venezuela bolivariana: a escassez e o racionamento são as certezas do modelo econômico idealizado por Marx. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As redes sociais são conhecidas pelo imenso alcance em que possuem na propagação de ideias. Infelizmente, boa parte destas ideias emergem de pessoas cujos conhecimentos estão entre a fronteira da superstição e do entusiasmo. Há “especialistas” em tudo, mas poucos deles realmente detém conhecimentos sólidos a respeito daquilo que narram. Um exemplo recente, é o artigo Hora de Aceitar que o Capitalismo não deu Certo, de Gustavo Tanaka. O autor começa seu texto dizendo que sua visão não é socialista, mas que também não defende o socialismo e lança sua pérola: “Me desculpem, mas um sistema que leva ao esgotamento dos recursos naturais e desconexão com a natureza, à vidas infelizes com empregos de merda, à desigualdade de oportunidades e padronização de uma vida mecanizada e valorização das pessoas erradas não pode ser considerado um sistema que deu certo.” A partir de então, disserta sobre cada uma de suas colocações.

A primeira alegação do autor é quanto ao suposto esgotamento dos recursos: “Não temos mais reservas minerais. Estamos destruindo a Floresta Amazônica (…) Poluímos nossos rios, lotamos de fumaça nosso ar e estamos destruindo a camada de ozônio. (…) Ou seja, criamos uma sociedade que vive no asfalto, respira fumaça, come alimento com veneno e bebe água suja.” Todavia, as evidencias revelam o contrário; a cada dia novas reservas são descobertas, tanto que o barril do petróleo nunca esteve tão baixo. O desmatamento e a poluição em nada se associam ao capitalismo de livre mercado, já que as nações que estão no topo do Índice de Desempenho Ambiental são Suíça, Luxemburgo, Austrália e Singapura etc. Já as nações que detém a menor poluição do ar são Islândia, Canadá, Finlândia e Estônia. Todas estas são nações que estão entre as mais capitalistas do mundo. Logo a associação entre degradação do meio ambiente e mercado é enfadonha.

A segunda alegação se refere a uma suposta “desconexão com a terra”. Ele diz: “Hoje em dia ninguém sabe mais como se planta um tomate. Achamos que as frutas vem do supermercado. Daquela seção pequena no canto da loja (…) Ao invés de ensinarmos como se cultiva alimentos, ensinamos nas escolas como se passa no vestibular. Afinal, precisamos de pessoas com diplomas e que consigam bons empregos.” Na verdade, o conhecimento agrícola nunca foi comum. Deixamos de ser uma sociedade de coleta e caça para nos tornarmos uma sociedade baseada na divisão do trabalho – o que propiciou nossa sobrevivência. É exatamente isto, que permite que bilhões de indivíduos sobrevivam. Cabe lembrar que ensinar o cultivo de alimentos nas escolas é desnecessário, uma vez que indivíduos diferentes possuem inclinações profissionais diferentes. Não importa o quanto esta disciplina seja lecionada, muitos preferirão se ocupar da engenharia, matemática, física ou arte.

A terceira alegação é de que o homem teme a economia: “Hoje o homem teme a economia. Você vê pessoas amedrontadas com o que pode acontecer com a economia esse ano, com o que isso vai causar no mercado. (…) Mas a Economia não existe. Não é um ser vivo. O homem criou a economia. Nós mesmos criamos um monstro que nos amedronta e controla nossas vidas.” A economia é a ação do homem em busca de melhores condições, por isto é um ser vivo e interpessoal. O temor na economia é quando ao bem-estar comum e suas crises advém das imprecisas ações indevidas sobre ela. Como cita a Teoria Austríaca dos Ciclos Econômicos, não há como surgirem crises cujo efeito ocorre em cadeia (Crack da Bolsa em 1929) sem um fator exógeno (interferências do governo) uma vez que os empreendedores possuem estimativas distintas e não erram ao mesmo tempo. É a necessidade economofóbica de políticos em controlar a economia, que gera crises.

Aa quarta alegação sugere que somos “escravos do sistema”. Ele diz: “temos um sistema que não permite as pessoas serem quem elas são. Elas vendem suas vidas por um salário no final do mês.” Errado. O trabalhador não se vende, mas aluga sua mão de obra de forma voluntária. Isto não o torna escravo, já que as relações trabalhistas dentro das democracias capitalistas são contratuais e não dependem de coerção física. Além disto, os países mais capitalistas são os que detém as melhores renumerações – o que permite ampla escolha profissional. Estas nações são as que possuem maior poder de paridade e compra per capita, como assinala o FMI: Luxemburgo, Liechtenstein, Singapura, Noruega etc. Lembrando: quando um determinado salário está baixo é porque o mercado está saturado com a oferta de mão de obra, o que indica que alcançou um limiar produtivo. Este limiar em geral vem acompanhado de bens e serviços de melhor qualidade com preços mais acessíveis, agregando a sociedade. A alocação dos menos produtivos é útil a todos.

A quinta alegação é quanto a meritocracia. Ele diz: “Quem merece mais que o outro? Você deve responder que é o cara que se esforçou e se dedicou mais, certo? Talvez eu e você estejamos competindo pela mesma promoção. Eu trabalhei 12 horas por dia e você ‘apenas’ 8. Então a lógica é que a vaga seja minha. Mas eu não tenho filhos, não tenho dívidas, não sou casado e nem tenho familiares doentes. Você tem 2 filhos pequenos, uma esposa sem emprego, dívidas que você herdou e um pai doente e que necessita de cuidados.” Que deseja? Compensar um histórico de escolhas e consequências, impedindo diferenças particulares?! Além disto, a meritocracia é apenas um sistema de gestão administrativa. Subir de cargos numa empresa, não é garantia de maior renda ou maior quantidade de bens. Um indivíduo repleto de tarefas e com pouco conhecimento pode faturar mais com uma ideia inovadora que um profissional desimpedido e graduado.

A sexta alegação vai de encontro ao que sugeri no início desta replica; que o autor é completamente leigo em economia. Segundo ele temos uma sociedade que não valoriza a arte já que “sabe vender é mais útil que uma que sabe criar.” (…) “quem é bom de matemática ganha mais dinheiro que quem pinta, esculpe ou compõe (…) temos músicos virando analistas, artistas plásticos virando assistentes e escritores virando advogados.” Isto ignora as premissas mais básicas da economia; oferta não cria demanda. Não podemos “vender gelo para esquimó,” por melhor que seja nossa retórica. Do contrário; são as necessidades das pessoas que geram bens e serviços. Da mesma forma, ocorre com a arte. Um artista que recebe pouco, por mais talentosos que seja, não atende as necessidades dos apreciadores de seu trabalho. Enquanto isto, o trabalho do matemático que recebe mais que ele, é mais valorizado pela sociedade. Deveríamos impor gostos as pessoas, deixem de valorizar Gauss ou Picasso por alguém que não admirem?!

A sétima alegação é quando a necessidade que as empresas tem em crescer. Ele cita: “As empresas querem crescimento todo ano. Você já viu uma empresa estabelecer a meta de reduzir 15% do faturamento?” E porque o homem desejaria retroceder?! É o crescimento das empresas que gera empregos, faz salários subirem, produzem bens e serviços de qualidade a um menor preço. Portanto são responsáveis direitos pela qualidade de vida. Está claro que o auto nunca teve aula de microeconomia (embora só saiba citar macro). Já o útil argumento diz que não vivemos em equilíbrio. Segundo ele, estamos sempre atarefados sem meios de nos dedicar a questões subjetivas, aos esportes a uma alimentação saudável. Todavia não é isto que os dados indicam. Segundo a OMS as populações mais felizes estão entre as mais capitalistas: Japão, Espanha, Andorra e Austrália. O mesmo quando a qualidade de vida, segundo a OCDE; Austrália, Noruega, Suécia e Dinamarca. Concluo que o autor O autor não entende nada de economia, possui argumentos puramente emocionais e sem dado empírico para respaldá-lo. É lamentável que artigos assim sejam tão propagados.

Fonte do artigo: https://medium.com/@gutanaka/hora-de-aceitar-que-o-capitalismo-n%C3%A3o-deu-certo-ce0ab6125049

frase-es_el_hecho_de_que_cada_persona_sea_unica_el_hecho_de_que_n-murray_rothbard

View story at Medium.com

Christiano Di Paulla

O Capitalismo é Moral?

Publicado: janeiro 5, 2016 em Lições de economia

Nada é tão absurdo quanto o argumento de que não há motivos para tirar Dilma e o PT do poder já que é sem dúvidas, o pior governo de todos os tempos. Neste texto, cito 200 motivos, retirados das mais diversas fontes, estudos, rankings, reportagens, dentre inumeráveis veículos de informação. Vamos a eles:

1º — Pior colocação no ranking de retorno de impostos em 2015. (IBTP)
2º — Pior sistema de saúde em 2014. (Bloomberg)
3º — 1º no ranking de impostos sobre medicamentos em 2015. (IBPT)
4º — 1º no ranking de violência contra professores em 2014. (OCDE)
5º — 1º no ranking de desmatamento em 2013. (WWF Brasil)
6º — Maior taxa de juros reais do mundo em 2015. (Exame)
7º — Maior mercado de crack do mundo em 2015. (Levantamento Nacional de Álcool e Drogas)
8º — Pior crescimento econômico médio da América do Sul. Era quinto maior em 2002. (CIA Factbook)
9º — Telefonia mais cara do mundo US$ 0,71 minuto/celular em 2013. (União Internacional das Telecomunicações)
10º — Pior crescimento entre os países emergentes. (Banco Mundial)
11º — 2º no ranking inflação imobiliária em 2012/2013. (Global Property Guide)
12º — 2º maior mercado de cocaína do mundo. (OMS)
13º — 3º pior em educação em 2013. (The Economist)
14º — 3º país mais desigual dentro do G20. Só perde para África do Sul e Índia. (g20.org)
15º — 3 cidades entre as 5 piores no ranking de tecnologia da informação. (RGTI)
16º — 4º pior colocação no ranking de segurança no trabalho. (OIT)
17º — 4º pior no ranking de educação em 2012. (PISA)
18º — 4º pior desempenho do G20 no comércio exterior. (Unctad)
19º — 4º pior colocação no ranking mundial de transito em 2013. (Global Status Report on Road Safet)
20º — 6º pior colocação em competitividade global. Caímos 16 posições em 4 anos. (Fórum Econômico Mundial)
21º — 7º posição no ranking de homicídios de mulheres em 2014. (Mapa da Violência)
22º — 11º pior colocação no ranking de segurança em 2015. (Social Progress Imperative )
23º — 14º maior carga tributária do planeta. (OCDE)
24º — 18º país no ranking global de violência em 2013. (Instituto Avante Brasil)
25º — 65º posição no ranking de logística. Caiu 20 posições desde 2012. (Bando Mundial)
26º — 72º posição no ranking de combate a corrupção. (caiu 3 posições desde 2012)
27º — 200 bilhões perdidos pela corrupção anualmente, segundo a ONU
28º — 76º PIB per capita – Poder de Paridade e Compra. (FMI)
29º — 84º colocação no Índice de Desenvolvimento Humano. Era 74º em 2004. (PNUD)
30º — 99º posição no ranking de área verde no mundo. (FAO)
31º — 111º posição no ranking de liberdade de imprensa. (caiu 57 posições com o PT)
32º — 112º posição no ranking de saneamento mundial em 2014. (Instituto Trata Brasil)
33º — 114º posição no ranking de liberdade econômica (Heritage Institute)
34º — 116º posição no ranking de facilidade de investimento em 2013. (Bando Mundial)
35º — 125º posição no ranking mundial de saúde. (OMS)
36º — Corte de mais de 13 mil leitos no SUS desde 2010. (Estadão)
37º — Petrobras caiu da 12º maior empresa para posição 120º em 2014. (Financial Times)
38 º— Dívida da Petrobrás US$ 100 bilhões (35% a mais que seu valor de mercado) em 2014.
39º — Defasagem do preço da gasolina para o exterior é de 19,8% e do óleo diesel é de 10,7%. (Exame)
40º — Mais de 21 bilhões desviados da Petrobras, segundo a Operação Lava-Jato. (Veja)
41º — 3,4 bilhões desviados pelo mensalão da Petrobras. (GazetadoPovo)
42º — Refinaria de Abreu e Lima teve superfaturamento de quase R$ 370 milhões. (Folha.Uol)
43º — Reajuste elétrico de 30% entre 2014 e 2015. (O Globo)
44º — Dívida Pública 2,5 trilhões. Aumento de 3,5% em Junho de 2015. (G1)                                                   45º — Dívida Externa 523 bilhões no final de 2014. Aumento de 60% desde 2008. (correiobraziliense)
46º — Desvalorização da moeda. Atualmente 100 reais em 1994 valem 22,5. (Spotniks)
47º — Déficit previdenciário recorde, chegando a 88 bilhões em 2015 (INSS)
48º — Taxa de desemprego real entre 10,5% pelo DIEESE e 20% pelo IPA (Mises.Org+ estes orgãos)
49º — Queda da indústria em 2014 = 3,2% pelo oitavo ano consecutivo. (IBGE)
50º — Crescimento econômico abaixo da média mundial = 3,3% mundo/0,3% Brasil em 2014.
51º — Em 2014 o Brasil entrou em recessão técnica. Estipula-se que a economia estará completamente estagnada em 2015. (O Globo)
52º — O PT é contra um câmbio flutuante que melhor se ajustaria as necessidades da economia. (PT.org)
53º — O Brasil é o 69º no ranking de percepção de corrupção. (Transparece International)
54º — O Brasil alcançou uma balança comercial deficitária, alcançando 724 milhões em outubro de 2014. (Valor)
55º — Lucro ilegal de bancos 115,7 bilhões em 3 anos – o dobro de FHC em 8 anos. (cacp.org)
56º — Tributação alfandegária chega a 60% do valor dos produtos. No Chile é 2% em 2014 e 0% em 2015. (ezamp)
57º — Restrição a importação de pessoa física no limite de US$ 3 mil (sixcomex)
58º — Gasto astronômico das obras da Copa. Foram 26 bilhões, cerca de 9x mais que o previsto. (otempo)
59º — Dilma pagou 12,7 milhões a IBOPE, Datafolha e outras instituições por pesquisas durante as eleições. (DiáriodoPoder)
60º — Gasto de 2,3 bilhões de publicidade do PT em 2013. (folha.uol)
61º — Apenas 12% do PAC I fora concluído. (Veja)
62º — Cerca de 53% das obras do PAC II não saíram do papel. (contasabertas)
63º — Governo “maquiou” o PAC contabilizando o Minha Casa Minha Vida como parte destas obras. Fora cerca de 42% do valor total. (Valor)
64º — Brasil deixa permite calote da Venezuela no valor de 5 bilhões. Mas cobra do povo. (FolhaCentroSul)
65º — 2,6 bilhões do dinheiro do povo brasileiro gasto num porto no Uruguai. Mas os nossos estão aos pedaços. (Veja)
66º — 1,5 bilhão do dinheiro do povo brasileiro gasto num metro da Venezuela. Todavia nosso transporte coletivo é um dos piores do mundo. (DiáriodoPoder)
67º — 1 bilhão do dinheiro do povo brasileiro gasto num porto em Cuba. (Congressoemfoco)
68º — 150 milhões do dinheiro do povo brasileiro gasto nos aeroportos de Cuba. Enquanto isto, os únicos aeroportos bons no Brasil assim são pela iniciativa privada. (notíciasterra)
69º — 1,1 bilhões do dinheiro do povo brasileiro gasto numa hidroelétrica na Nicarágua. Enquanto isto falta energia em parte do país. (Exame)
70º — 420 milhões do dinheiro do povo brasileiro gasto numa rodovia na Bolívia. E nossas estradas estão precárias. (rondóniaaovivo)
71º — 2,3 bilhões do dinheiro do povo brasileiro doado a ditaduras africanas. (Veja)
72º — 1,18 bilhão na compra superfaturada de Pasadena. (IstoÉ)
73º — 500 milhões desviados da Petrobras para campanha de Evo Morales. (alvarodias.com)
74º — Empréstimos ilegais de mais de 2 bilhões para Angola e Cuba. (Veja)
75º — Brasil ofereceu 1,2 bilhão de crédito para Cuba em 2015. (correiobraziliense)
76º — Perdão de 900 milhões da dívida de ditaduras africanas. (BBC)
77º — Dilma prometeu e não construiu o trem bala PS-RJ. (folhapolítica.org)
78º — Dilma prometeu e não fez a transposição do Rio São Francisco. (dito em cadeia nacional)
79º — Dilma prometeu e não construiu a Ferrovia Baiana. (folha.oul)
80º — Dilma prometeu e não construiu a Ferrovia Norte-Sul. (G1)
81º — Dilma prometeu investir na formação dos agentes de segurança e não fez. (G1)
82º — Dilma prometeu a ampliação das UPPs e não fez. (Época)
83º — Dilma prometeu 2883 novos postos de polícia comunitária e não fez. (celprpau)
84º — Dilma prometeu um programa nacional de defesa urbana mas não fez. (epl)
85º — Dilma prometeu construir uma escola técnica para cada cidade com mais de 50 mil pessoas e não fez. (planalto.gov)
86º — Das 6 mil creches prometidas, só 1.415 foram concluídas. (últimosegundo.IG)
87º — Dilma prometeu construir 500 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) em seus quatro anos de mandato e 8 mil Unidades Básicas de Saúde (correiobraziliense)  Obs: Não citarei mais promessas não cumpridas, senão a lista ficará imensa!
88º — Depreciação dos profissionais brasileiros e contratação de escravos cubanos. (90% dos salários ficam na ilha)
89º — Militares cubanos se infiltraram no Brasil através do Mais Médicos. (folhapolítica.org)
90º — Brasil possui 200 mil pessoas no trabalho escravo. (O Globo)
91º — Em 2014 o PT tentou confiscar os salários da classe média de forma criminosa, através da Lei Complementar 137/04 de Nazareno Fonteneles/PT-PI. (camara.leg)
92º — O número de dependentes do bolsa-família só aumenta. Em 2014 chegou a 25% da população, o que indica que a pobreza não está sendo superada, mas “cultivada”. (notícias.R7) O bolsa-família disfarça a pobreza, já que o ganho médio é menor que os encargos indiretos sobre a cesta básica (mesmo com desonerações federais). Caso o governo estivesse interessado em reduzir a pobreza, cortaria os impostos que pesam sobre a produção e consumo. (Mises.org)
93º — O Governo do PT redefiniu a classe média a partir de um ganho per capito de 291 reais per capital– o que inclui mais da metade da população e milhares de pessoas em áreas de favelização para criar um crescimento artificial. É por definição a classe média mais pobre do planeta. (sae.gov)
94º — Cerca de 38% dos alunos no ensino superior são analfabetos funcionais. (Estadão)
95º — PRONATEC não resolve o problema de capacitação, pois os cursos são oferecidos a alunos que não terminaram o terceiro ano e que devido a precariedade do ensino básico, são capazes de absorver os conhecimentos dos cursos técnicos. (correiodobrasil)
96º — Ciências sem Fronteiras é um fracasso. Muitos abandonam o curso ou não prestam atenção nas aulas e chegaram a chamar o programa de Cerveja sem fronteiras, em face a gorda mesada paga com dinheiro dos contribuintes. (ultimosegundo.ig)
97º — Cotas raciais: são absurdas. Esta medida fere o Estado de direito criando privilégios a fins de esconder a ineficiência do sistema público. Em nenhum país do mundo este tipo de medida teve um resultado positivo, mas apenas o abandono dos cursos e a segregação. (Ações Afirmativas pelo Mundo – Thomas Sowell)
98º — Auxilio Reclusão: as famílias de bandidos que nem se que trabalham para cumprir sua pena, recebem dinheiro retido na previdência dos familiares criminosos. Este dinheiro deveria no mínimo custear parte de sua detenção. (previdencia.gov)
99º — Desmantelamento das forças armadas. Os investimentos no setor caem ano pós ano. (Associação de Praças)
100º — Proibição do porte de armas para civis, mesmo com 87% da população contra. (PT.org)
101º — Oposição a redução da maioridade penal, deixando milhares de criminosos sem julgamento a sua altura. (PT.org)
102º — Asilo político a terroristas internacionais como Cesari Battisti. (PT.org)
103º — Apoio a golpes de Estado, como Venezuela e Equador. (Veja)
104º — Apoio a repressão violenta do povo venezuelano. Dilma chamou de golpe as críticas as ações violentas do governo de Maduro. (folhapolítica.org)
105º — Apoio indireto ao Hamas, terroristas islâmicos, FARC e grupos narcoterroristas. Dilma é contra a ofensiva militar da OTAN na região, o que rendeu elogios de grupos terroristas. (jmnoticias)
106º — Apoio o MST, o MTST e outros grupos criminosos que roubam terra .(PT.org)
107º — Através da FARC, centenas militantes do MST são treinados anualmente. (epochtimes)
108º — O PT criou junto com Cuba a conspiração comunista do Foro de São Paulo. Com isto diversos países vêm sofrendo com a miséria, escassez, inflação e narcotráfico. (mídiasemmáscara)
109º — O PT investiu milhões do dinheiro público em suas milícias; CUT, MST, MTST, UNE e etc. (spotniks)
110º — Tentativa de um golpe inconstitucional (plebiscito constituinte.org)
111º — Atrelamento ao fracassado MERCOSUL. (Mises.Org)
112º — Governo deixou do privatizar para ceder concessões – o que permite que as empresas retornem a má alocação de recursos pelo Estado em médio e longo prazo. (mercadopopular)
113º — Clima econômico no Brasil é o pior desde o governo Collor. Estatisticamente, Dilma prejudica o mercado. Quando sua intenção de voto sobe, a moeda e as empresas estatais desvalorizam. (The Economist)
114º — Ampliação demasiada da burocracia, agências reguladoras e do número de ministérios e servidores públicos. (Mises.Org)
115º — Lei Rouanet deu bilhões a uma elite de artistas bem sucedidos, prejudicando os músicos que realmente precisam de espaço. (spotniks)
116º — Ajuda corporativista dos Bancos estatais (Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e BNDES) a empresários falidos (Eiki Batista) causando um prejuízo bilionário. (Mises.org)
117º — Uso das empresas estatais para publicidade eleitoreira ilegal (Correios). O mesmo foi feito através de bandeiras fixadas na prefeitura de SP. (G1)
118º — Disseminação da ideologia comunista pelo MEC. (escolasempartido.org)
119º — Dilma foi terrorista, praticou assaltos e participou do USTRA, um grupo responsável por várias torturas e mortes. Eles planejavam criar uma ditadura comunista: sistema responsável pelo maior genocídio da história. (midiasemmáscara/o livro negro do comunismo)
120º — Dilma colocou parentes em cargos públicos, sem concurso e sem se que ao menos, marcassem presença. (dados do próprio governo)
121º — A derrota de Dilma preocupa os governos bolivarianos que arruínam suas próprias nações (Argentina, Bolívia, Venezuela, Cuba e Equador). Sem o PT no governo federal estes países perderão seu financiamento. (midiasemmáscara)
122º — Dilma mentiu várias vezes em seus discursos, usando de leviandade, além de sua já recorrente demagogia (Programa Roda Viva). Ela demonstra total incapacidade seja em debater ou gerênciar um Estado. Dilma faliu uma loja de R$ 1,99 (IstoÉ). Como poderia administrar um país?!
123º — Maior era de corrupção da história, segundo a população. Vários dos mensaleiros presos foram soltos em poucos meses, como Zé Dirceu, Genoíno e em breve Delúbio. (DataFolha)
124º — Marco Civil. Após seu surgimento, diversos sites, blogs, canais no youtube foram censurados como em países onde leis similares vigoram (Rússia, Cuba, Venezuela, Irã e China). (libertar)                                                         125º — Pela primeira vez na história um senador foi preso por atrapalhar investigações contra o governo. (Declínio do Amaral/ PT)
126º — PT é um partido que faz de tudo para se manter no poder. Tinha Cunha como aliado, depois como adversário e por receio de sair do poder, passou a apoiá-lo até o pedido de Impeachment.
127º — O governo de Dilma é contra o processo aberto por Maurício Macri para retirar a Venezuela do Mercosul por crimes contra os direitos humanos. (agenciabrasil)
128º —Em delação, Cerveró admitiu que Dilma sabia dos crimes cometidos em Pasadena. (Estadão)
129º —Governo do PT cortou 10 bilhões do orçamento paralisando a máquina federal em 2015. (Exame)
130º — Governo do PT é a favor da proibição de aplicativos que melhoram a vida do consumidor. (Uber)
131º — Brasil está em pior colocação que países sem grau de investimento como Ucrânia e Hungria. (CDS)
132º — Brasil se tornou umas das economias mais fechadas do mundo. (Bando Mundial)
133º — Dilma sancionou uma lei que permite a entrada de turistas sem visto durante as Olimpíadas, mesmo com o crescimento do terrorismo internacional. (Época)
134º — O PT é a favor da CPMF que retirará ainda mais dinheiro do povo brasileiro.
135º — O Brasil está em péssima colocação no Ranking Mundial de Doações. (World Giving Index)
136º — O Brasil é um dos piores países do mundo para se envelhecer .(HelpAgeInternational)
137º — O PT/SP sancionou uma lei que permite a desapropriação (roubo) de imóveis ociosos. (FolhadeSãoPaulo)
138º — O PT defendeu o fechamento das rodovias pelos seus aliados (MTS), mas multou os caminhoneiros quando fizeram o mesmo. (G1)
139º — Entre 2003 e 2013 o homicídio entre mulheres aumentou em 8,8%. (agenciabrasil)
140º — O Brasil caiu posições no ranking de países mais prósperos do mundo. Ocupa a 54º posição. (Global Finance Magazine)
141º — Brasil é o segundo pior país a pagar professores. (OCDE)
142º — A crise financeira brasileira jogou 3 milhões de pessoas da classe C para a base da pirâmide socioeconômica. (economia.estadão)
143º — O líder da Câmara Sibá Machado ameaçou manifestantes do MBL fisicamente, e as ações agressivas foram acatadas pelo MST. (folhapolitica.org)
144º —O PT se diz um partido do povo, mas é apoiado pelas 15 famílias mais ricas do Brasil. (spotniks)
145º — O Brasil é constantemente rebaixado na nota de crédito, afugentando investidores. (BBC)
146º — A rejeição do governo Dilma é o maior da história. São 71% vs 68% Collor. (DataFolha)
147º — As gafes da Dilma (Mulher Sapiens, Mandioca como patrimônio nacional, cão atrás da criança, estocar vento) prejudicam a imagem da representatividade do Brasil no mundo. (The Economist)
148º — As indústrias brasileiras estão fugindo para o exterior (Paraguai) em função da demasiados tributos e regulamentações. (ElPais)
149º — Os impostos sobre brinquedos e produtos infantis chegam a 70% do valor do produto. (economia.uol)
150º — O PT fez uma pedalada fiscal de 2,3 trilhões para manipular o fracasso dos dados de seu governo. (G1)
151º — Com a desvalorização do Real o PIB per capita caiu de US$ 16 mil para US$ 8 mil em 2015, tonando o brasileiro ainda mais pobre. (executivosfinanceiros)
152º — As ações da Petrobras já valem menos que um chope em 2015. É o menor valor desde 2003. (G1)
153º —Somente a indústria naval, demitiu 14 mil trabalhadores no primeiro semestre de 2015. (economia.estadão)
154º —Cerca de 22% dos alunos brasileiros do 3º ano não estão alfabetizados. (Época)
155º — Governo do PT gastou 215 mil com prataria, 549 mil com carpete, 2,6 milhões com sua frota e 1 bilhão com um shopping para políticos. (contasabertas)
156º — O PT realizou o primeiro 7 de setembro sem a presença do povo. Haviam somente militantes. Um militar se opôs ao evento e foi preso. (G1)
157º — O Palácio do Planalto tem 10x mais funcionários que a Casa Branca
158º — Mesmo com promessas do gás ter queda no preço com o pré-sal, os preços dobraram desde então. (G1)
159º — O PT financiou a estadia da CUT em um hotel 5 estrelas. (Ouro Minas) cuja diária foi de R$ 344,00 em setembro de 2015. (CUT.org)
160º — O governo do PT está aumentando impostos para fechar as contas em 2016. (odia.ig.)
161º — Dilma vetou reajustes dos aposentados sob regras do salário mínimo em 2015. (G1)
162º — Em apenas um mês 1.280 lojas fecharam no Rio (Junho) em face a crise. (diariodorio)
163º — O Brasil tem a maior taxa de homicídios absolutos do mundo. (OMS)
164º — O governo brasileiro protege documentos secretos que incriminam o PT e com isso, nem mesmo os corruptos a Odebretch foram devidamente penalizados. (Época)
165º — Governo criou uma lei que reduz salários e a jornada de trabalho em face a crise que eles mesmos causaram. Nada disso foi capaz de retardar os efeitos. O país tem mais de 12 milhões de desempregados. (Programa de Proteção ao Emprego)
166º —O governo do PT criou leis para proibir o emprego de menores em trabalhos como MC Donald e até mesmo contra menores no programa Bom Dia & CIA. Isto cria imensa ociosidade entre os jovens, lançando-os a violência. (Valor)
167º — A inflação em 2015 chegará a 9% e a tendência é o crescimento nos próximos anos. (BC)
168º — O valor da refeição paga a um policial civil no Brasil é menor que de um preso. (O globo)
169º — Os impostos em 2015 chegarão a mais de 2 trilhões (impotrometro)
170º — A lista de compras da presidência da república chegou a 710 mil em 2015. (infomoney)
171º — O principal programa de formação de professores (Pibid) em 2015 teve um corte entre 50% e 90% em 2015. (institutomillenium)
172º — A dívida pública cresceu numa média de 1,8% nos últimos meses, chegando a 2,4 trilhões em 2015. (G1)
173º —Brasil ficou na posição 70º de qualidade de vida em 2015, perdendo para Sri Lanka e Cazaquistão. (Numbleo)
174º —Em 2015, o Brasil ainda não cumpriu nenhuma meta do Plano Nacional de Educação. (Época)
175º — A taxa de mortes por arma de fogo em 2014 é a maior desde 1980. (mapadaviolência.org)
176º — O Congresso aprovou em 2015 o triplo de verbas para partidos políticos. (folha.uol)
177º — Em 2015, o governo do Brasil cortou bilhões em recursos para o Fiés. (Exame)
178º — A Lei Roaneut já cedeu milhões para artistas ricos propagandistas do governo. (folhapolítica.org)
179º — Governo de Dilma reduziu 72% da verba para proteção da Amazônia. (O Globo)
180º — Desmatamento da Amazônia cresceu 215% em um ano. (Imazon)
181º —Em 2015 os funcionários dos Correios foram forçados a pagar pelos rombos da gestão do PT. (folhapolítica.org)
182º — Compom aumentou a taxa básica de juros em 2015 para acima dos 12,55%. (BCB)
183º — Em 2015 o governo do PT produziu o maior corte nas universidades federais da história. De 600 milhões ao mês. (Estadão)
184º — Em 2015 o governo mudou o modelo de concessão para pensões, prejudicando milhares de trabalhadores em um corte de 18 bilhões. (GazetadoPovo)
185º — O Brasil tem 12 de toda a água doce do mundo, mesmo assim, sofre com a escassez de água. (G1)
186º — Os grandes elefantes brancos da Copa do Mundo, estão parados e sofrendo com problemas de construção. Mais um gasto descabido do PT. (BBC)
187º — Em 2015, Dilma vetou trecho da MP que corrigia a tabela do imposto de renda, o que daria um bom desconto a muitos “contribuintes”. (G1)
188º — Segundo o MEC, 529 mil alunos ficaram com nota zero nos exames do ENEM. (Anec.org)
189º — Segundo as últimas pesquisas, 68% da população apoia o impeachment de Dilma. (Folha)
190º — O PT mente dizendo que há uma crise global, apenas países como Brasil, Venezuela e Argentina terão um PIB negativo em 2015. (FMI)
191º —O crescimento do Brasil foi do segundo melhor da América Latina em 1994 para o pior em 2014. (FMI)
192º — O Brasil deixou de fechar o maior acordo de livre mercado do século XXI em 2015. (Exame)
193º — Com o governo do PT a câmara provou aumento de salário de 16% para ministros do STF em 2015. (camara.leg)
194º —O rendimento das ações nas bolsas brasileiras é menor que de países minúsculos como Suíça e Hong Kong. (Bloomberg)
195º — O PT foi contra o voto impresso, que é mais seguro e aceito em todo mundo. (PT.org)
196º — A abertura do processo de impeachment provocou uma valorização das ações nacionais. (InfoMoney)
197º — A abertura do processo de impeachment provocou a desvalorização do dólar e a valorização dos depósitos interfinanceiros.. (Elpaís/Valor)                                                                                                                     198º — Analistas do mundo todo concordaram que o impeachment melhorará os ânimos do mercado. Isso pode ser sentido minutos depois da retirada de Dilma (Financial Times)                                                                                   199º — As pedaladas Fiscais do governo Dilma chegaram a números assombrosos, aumentando os gastos não-contabilizados e subsequente destruição do orçamento do governo causada por essa maquiagem contábil – o que prejudica a economia e os mais pobres. Um crime gravíssimo que implica legalmente em impeachment.
200º — Em toda a história da humanidade, nunca ouve um partido socialista capaz de gerar progresso há uma nação, mas somente capaz de destruí-la. Este motivo justifica a existência de todos os demais! (Problema de Cálculo Econômico – Ludwig Von Mises)

 

Por fim devo dizer que eu poderia citar centenas de motivos, mas acho que esta “pequena” lista é o suficiente.

Referências:

Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBTP), Bloomberg, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), WWF Brasil, Levantamento Nacional de Álcool e Drogas, CIA Factbook, União Internacional das Telecomunicações, Banco Mundial, Global Property Guide, Organização Mundial de Saúde (OMS), The Economist, G20.org, Relatório Global de Tecnologia da Informação (RGTI), Organização Internacional do Trabalho (OIT), Programme for International Student Assessment (PISA), Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), Global Status Report on Road Safet, Fórum Econômico Mundial, Mapa da Violência, Social Progress Imperative, Instituto Avante Brasil, Instituto Mises Brasil, Organização das Nações Unidas (ONU), Fundo Monetário Internacional (FMI), Credit Default Swap (CDS), World Giving Index, Numbleo, Imazon, Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Instituto Trata Brasil, Global Finance Magazine, Heritage Institute, Financial Times, INSS, Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), Instituto de Pesquisa Aplicada (IPA), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Banco Central do Brasil, Transparecia Internacional, Sixcomex, sae.gov, previdência.gov, (camara.leg, Anec.org, PT.org, plebiscito constituinte.org, EscolaSemPartido.org, Impostometro, BBC, Data Folha, Estadão, Veja, Gazeta do Povo, El País, Exame, O Globo, Correio do Brasil, Folha de São Paulo, Correio Braziliense, Gazeta do Povo, Epochtimes, Folha.Uol, Spotniks, Valor, InfoMoney, O Tempo, Folha Centro Sul, Isto É, Terra Notícias, Último Segundo.IG, Folha Política, Notícias R7, Instituto Millenium, Mídia Sem Máscara, Contas Abertas, Congresso em Foco, Agencia Brasil, Rondônia Ao Vivo, Associação de Praças, AlvaroDias.com, Executivos Financeiros, celprpaul, Estudantes pela Liberdade, Ações Afirmativas pelo Mundo – Thomas Sowell e Problema de Cálculo Econômico – Ludwig Von Mises

corrupcaodilmas

Christiano Di Paulla