Brasil: defenda-o ou deixe-o!

Publicado: fevereiro 12, 2014 em Problemas brasileiros
Tags:, , ,

Não se trata de teoria da conspiração; é fato que o Brasil esta sob a ameaça de uma revolução comunista. Estes infames que mataram mais de 110 milhões de pessoas no século passado, levaram nações à miséria, mas testemunharam o inevitável colapso da URSS e a modesta liberalização das Rússia, China e Índia, mesmo assim, seus planos nefastos não cessaram. O marxismo cultural permaneceu como o novo viés revolucionário sob a bandeira de destruir todos os pilares da sociedade, criando adeptos a fins de mobilizar o maior grupo de idiotas úteis (revolucionários). Neste sentido, o Brasil tornará-se o alvo principal – o que não é de se espantar – visto que é uma nação emergente, rica em recursos e que faz divisa com o maior numero de fronteiras na América Latina, podendo influenciar seus vizinhos. Mas não se engane imaginando que estes acontecimentos emergirão em um futuro distante, pois já os vivenciamos e de forma cada vez mais presente.

O Brasil tornara-se o epicentro da conspiração socialista através do Foro de São Paulo. Esta organização fora criada para a total dominação da América Latina e une ditadores, terroristas, narcotraficantes e socialistas de todos os tipos, além de contar com nações que a cada dia fracassam mais, mediante a planificação econômica: Venezuela, Argentina, Cuba e Bolívia. Tais governos, explicam tais fracassos evidentes das formas mais estupidas, seja culpando a mídia, os empresários, a educação ou as relações exteriores. Tais falácias servem apenas como um meio de impor mais controle, e assim sufocar qualquer oposição. E fora o governo do PT que tornara o Brasil o motor deste movimento, embora suas reformas nesta direção em território nacional, permaneçam quase que veladas. Quase, pois o governo já censura a impressa e recentemente passou a controlar a internet através do Marco Civil, apoiam grupos terroristas, invasores de terras, narcotraficantes, ditadores em todo mundo e principalmente: controlam a economia através de um corporativismo fascista. Geopoliticamente, não é de de todo exagero sugerir que o Brasil tornara-se uma nova espécie de URSS, já que financia o comunismo de ditadores africanos ou portos em Cuba.

Nosso governo socialista investe pesado na doutrinação do povo brasileiro. Uma de suas armas é o viés acadêmico através de MEC. Assim, os socialistas governistas tem publicando livros que fazem todo tipo de apologia ao comunismo ao mesmo tempo em que disseminam seu ódio pelo sistema capitalista. Não há qualquer universidade ou escola que mostre o contrário, mesmo com todas as evidencias históricas do fracasso socialista e do sucesso capitalista. Caso seja apontada a óbvia diferença entre as Coreias, os professores marxistas de ensino média desconversam ou usam de falácias retorcias. Através desta dominação cultural, pessoas de todas as ideias são doutrinadas. Já nas faculdades de economia não há espaço para a Escola Austríaca de Economia. A mídia cada vez mais controlada pelos socialistas imprime opiniões de cunho esquerdista em revistas, jornais, rádios, internet e canais de televisão. Assassinos e terroristas comunistas como Lenin, Fidel e Che Guevara são louvados como heróis no mundo acadêmico e nas ruas. Não há espaço para pensamentos liberais, conservadores ou anticomunistas. Todos são chamados de reacionários e descartados dos debates.

A revolução comunista no Brasil é bem organizada, e conta com a quase totalidade dos partidos. Em sua esmagadora maioria, a política brasileira é dominada por partidos de esquerda com discursos demagogos, políticas redistributivas, censura à liberdade de expressão e ao empreendedorismo. O governo não tem criado apenas uma sociedade imbecilizada e submissa às esmolas que o próprio povo paga, mas podado a sociedade livre. Eles também contam com uma série de grupos agitadores, como o MST e o Black Bloc que são diretamente financiados por estes partidos. Eles cometem todo tipo de crime: invadem propriedades, depredam patrimônio público e privado, saqueiam lojas e fazem exigências que conduzem ha um coletivismo político e econômico, exigindo maiores intervenções estatais. Tais terroristas transformaram o país num caos, nos deixando a beira de uma guerra civil. Eles incitam a violência e depois culpam a ordem e a lei pelas contra investidas. Geram a luta de classes, ou como diria Cesar: “dividir para conquistar”.

Mediante esta realidade, não resta outra alternativa senão uma convocação nacional para o combate ao comunismo. Devemos nos unir em passeatas, como a tradicional Marcha da Família feita por conservadores e nas manifestações populares visando a redução do Estado, a igualdade diante a lei e o livre mercado como fazem os liberais. Embora hajam determinadas colocações que colocam liberais, conservadores e anarcocapitalistas que nós mantém em certo distanciamento, devemos nos unir contra a ameaça comunista. Sem que isto seja feito, nenhum de nós terá um país próspero e livre tal como num futuro próximo, nossas idéias serão ainda mais reprimidas pela tirania socialista. Não há espaço para rinchas pessoais, uma vez que estamos diante um perverso perigo eminente. Estamos unidos pelo livre mercado e na luta contra um Estado amplo e opressor. Por isto digo à aqueles que estão dispostos a lutar por uma vida melhor no lugar onde nascemos: “Brasil: defenda-o ou deixe-o!”

ato-educacao-black-bloc-2-tile

Christiano Di Paulla

comentários
  1. […] Christiano Di Paulla (blog resistenciaantisocialismo) […]

  2. Vtor disse:

    Este é o momento, mas acima de tudo, devemos aprender que deixar os comunistas em paz, fazendo suas marchas, lendo seu livros deu nisso. Eles não querem paz, querem trazer seu regime, impor a força. Foice e Martelo deveriam ser proibidos, simbolo de genocídio.

  3. Elias disse:

    O povo ainda não acordou. a maioria só irá perceber a verdade quando for tarde demais, faz parte da estratégia da própria esquerda negar o comunismo e debochar de quem insiste em falar em revolução enquanto na interna tramam pra alcançar esse objetivo. A direita tem que se organizar unir empresários, intelectuais e estrategistas políticos pra organizar um contra-ofensiva ideológica correr atrás do prejuízo pois eles começaram já na ditadura dentro das universidades e da imprensa. O que existe de resistência é muito desorganizada, confusa e sem foco. Isso precisa mudar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s