A natureza do marxismo

Publicado: julho 9, 2013 em O que é o socialismo?

Quando um marxista defende a luta pela igualdade material torna-se um tirano ao ignorar que ninguém é igual. Cada indivíduo possui características físicas e psicológicas particulares. A partir desta premissa, encontram em si, aptidões particulares que vão de acordo com a multiplicidade de ofícios existentes. Estes ofícios existem, graças à divisão do trabalho, que possibilitara o grande progresso da civilização. Ela ocorrera em função das desigualdades das capacidades e habilidades humanas, e pela variedade das condições externas e necessárias para a sobrevivência. Nem todo homem se interessa ou se desenvolve bem em áreas como construção civil, agricultura ou artes. Nem todo lugar necessita de pessoas para pescar no gelo (regiões próximas aos polos), caçar javalis (Europa, Ásia e África) ou cultivar pimenta (América). Além disto, ao se especializar em um setor, o homem amplia seus conhecimentos a fins de melhorar o serviço que presta a sociedade. A divisão do trabalho, tanto atacada pelos marxistas nada mais representa que a cooperação voluntaria entre organismos de um mesmo corpo; a sociedade.

Para indivíduos distintos, bens e serviços oriundos desta cooperação, tem valias diferentes. Um se interessa por carne, outro por frutas, outro por grãos. E como estes bens são escassos e necessitam de força de trabalho empregue na produção, a relação entre desejo, oferta e demanda criará valores econômicos distintos para cada um deles. Estes valores serão atenuantes nos rendimentos financeiros de cada oficio. Logo não existem meios de uma sociedade livre, oferecer o mesmo rendimento a todo trabalhador. Além disto, pessoas gastam e poupam seus recursos de forma diferente. Quando livres, não existem meios de terminarem um mesmo período com a mesma quantidade de bens ou dinheiro. Para terminarem este período, recebendo o mesmo valor, os mais produtivos terão de pagar pelos improdutivos (redistribuição). O Estado deverá se apropriar de bens através da força visando tal meta. Ao final deste processo, os governantes serão aqueles que terão a maior fatia de tudo que é produzido. O socialismo em seu igualitarismo de posses é um sistema criminoso que se baseia na inveja, demagogia e no roubo. Homens não são objetos materiais sem consciência e que podem ou devem ser modelados por um sistema de reengenharia social.

O marxismo prega um tipo de igualdade que nega toda natureza humana; a igualdade da cultura, classe, bens, e da não-religiosidade, mas nunca; a igualdade dos direitos para que cada indivíduo possa definir o que deseja ser e ter. Marxistas criticam o capitalismo por permitir que os homens sejam responsáveis por si mesmos; trabalhando e recebendo pelo que fazem nas devidas proporções. Homens livres buscam aquilo que vos interessa; a sua felicidade, colhendo o que plantam como indivíduos. Socialistas tentam implantar sua falsa justiça através de sua redistribuição, assim retirando todos os incentivos ao desenvolvimento. Uma pessoa produtiva não terá o mesmo vigor para trabalhar, se o que tem a receber é previamente limitado. Da mesma forma, quem pouco produz não terá voluntariedade de produzir mais uma vez que receba mais que merece. Por tais motivos nações capitalistas vivem uma desigualdade do sucesso que vem sempre acompanhada de uma alta qualidade de vida para os mais pobres, enquanto o socialismo goza da igualdade do fracasso, permitindo uma péssima qualidade de vida para grande parte da população.

O marxista ignora a natureza subjetiva do homem. Não se interessa pelas formas distintas de felicidades. Não se coloca no lugar do pobre que luta todos os dias a fins de melhorar suas condições de vida e sustentar sua família pelo esforço próprio ou do rico que gera bens, serviços, empregos e renda, possibilitando o progresso de toda a sociedade. Ele diz que existe uma luta de classes, pelo mesmo motivo de Cesar: “dividir e conquistar”, quando na verdade, o que existe não é a luta entre grupos, mas a cooperação entre eles. O marxista culpa o capitalismo dizendo que tornara o homem um objeto da economia, quando no comunismo ele não é mais que uma engrenagem industrial, sem desejos ou dignidade. Ele culpa o capitalismo pelo consumo e pelo salário que hipoteticamente sugere uma exploração, mas em seu sistema encontramos a escassez de bens, serviços e pagamento algum. Culpa a concentração de renda, mas em seu sistema, apenas uma extrema minoria – representada pelo governo – detém todos os recursos, enquanto a população é igualmente miserável. Ele criminaliza a democracia, dizendo que serve aos anseios de minorias, mas não permite que as minorias façam sua escolha. O comunismo é o caminho da servidão!

Marxistas culpam o capitalismo pelas guerras e pelo colonialismo, provando que nem ao menos sabem o que significa capital. Capital não é aquilo que se consome bruscamente através da explosão de um míssil (falácia da janela quebrada) ou é o que se perde na construção de vias urbanas, fluviais ou toda infraestrutura necessária para estabelecer colônia e prejudicar economias locais. É aquilo que poupamos como indivíduos. As guerras e o imperialismo são produto do Estado amplo que se apropria do capital reduzindo nossos recursos e nos lançado ao campo de batalha para concretizar sua dominação. A verdadeira economia de mercado é liberal. Liberal não é Estado demasiado como no comunismo, mas o mínimo. E embora a guerra tenha se inventado antes desta doutrina, ela é sua principal força. Não foram liberais que pronunciaram que a guerra é o único viés revolucionário, que raças e classes deveriam ser extintas pela força. Mas fomos nós, defensores do livre mercado no comprometimento com a liberdade e nossa própria felicidade que dissemos que a guerra destrói as riquezas. Eles nada sabem! O marxismo não é ciência; é apenas uma ideologia de massas. Aqueles que realmente conhecem esta doutrina não são jovens revolucionários, mas experientes ditadores.

sadsasdada

Como pensava Marx, ao desenvolver suas teorias.

Christiano Di Paulla

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s